Em Uberlândia projeto de Extensão da UFU busca evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti

01/06/2020

“Minha Casa Sem Dengue” está sendo realizado no bairro Shopping Park; os moradores podem se voluntariar na ação

Em Uberlândia projeto de Extensão da UFU busca evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti

 

 

 


O grupo MORA - Pesquisa em Habitação, responsável pelo “Minha Casa Sem Dengue”, foi formado em junho de 2009

 

Uma parceria internacional entre a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e Design da Universidade Federal de Uberlândia (Faued/UFU) e a Faculdade de Arquitetura da Universidade de Sheffield (SSoA/TUoS) resultou no projeto “Renova Shopping Park” que deu origem ao “Minha Casa Sem Dengue” em janeiro deste ano. O desenvolvimento é feito pelo grupo MORA - Pesquisa em Habitação e é financiado pelo Global Challenges Research Fund (GCRF).

O projeto “Renova Shopping Park” surgiu em 2016 com a análise de loteamentos do Programa Minha Casa Minha Vida do bairro Shopping Park, em Uberlândia-MG que, após a fase de identificação, encontra-se em momento de proposição de soluções junto à comunidade. Quatro anos depois, devido a necessidade de melhorias relativas à arquitetura e urbanismo, além dos aumentos nos casos de dengue na cidade o “Minha Casa Sem Dengue” foi colocado em prática com a colaboração do Instituto de Geografia (IG/UFU) e da ONG Estação Vida do Bairro Shopping Park. 

Simone Barbosa Villa, professora na UFU e coordenadora do MORA, diz que a escolha do bairro é porque, em 2010, quando foi lançado, era o maior empreendimento do Programa Minha Casa Minha Vida na cidade. “Identificamos na pesquisa do Renova Shopping Park, desde o começo, que os quintais apresentavam muitos problemas. Muita proliferação de bichos e não só a questão da dengue“, comenta.

No último mês os casos de dengue no Brasil em 2020 ultrapassam 500 mil, segundo o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde. Mesmo em meio à pandemia de Covid-19, entre janeiro e abril, a Prefeitura de Uberlândia visitou mais de 300 mil imóveis e eliminou mais de 20 mil focos do mosquito transmissor na cidade. No mesmo período, de acordo com a Vigilância Epidemiológica (Vigep), as 2.300 notificações de dengue em Uberlândia foram doze vezes maiores às dos quatros primeiros meses de 2019.

A iniciativa de extensão está em fase de diagnósticos e criação de planejamento de ações para combater a procriação do mosquito Aedes aegypti, transmissor do arbovírus que causa a dengue, zyka e chikungunya. Villa diz que o objetivo é melhorar as condições de vida dos moradores que receberam as residências apresentando muitas limitações quando entregues pelo Programa Minha Casa Minha Vida. “A proposta é, através dessas melhorias de coprodução, tentar diminuir a questão da proliferação do mosquito da dengue“, informa.

Durante a pandemia de coronavírus as atividades estão sendo realizadas a distância. Os moradores do bairro Shopping Park podem se voluntariar no projeto, para criação de estratégias, por meio do Facebook, Instagram ou por WhatsApp. Já a população de Uberlândia pode auxiliar a prefeitura municipal denunciando possíveis criadouros na cidade ao Centro de Controle de Zoonoses no telefone (34) 3213-1470.

 

Fonte: comunica.ufu.b
Postado por O UNIVERSITÁRIO

Outras Notícias

Jornal O Universitário 2020 - Todos os direitos reservados.